BLOG COOPERFORTE
  • Sustentabilidade

Publicado em Sustentabilidade , dia 3 de setembro de 2014

Coleta seletiva: uma responsabilidade de todos

Por: Cooperforte

shutterstock_160746911

Um dos maiores problemas do mundo atual pode ser descrito com apenas quatro letras: l – i –  x – o. Pelas razões mais diversas – que vão da obsolescência programada1 até a geração do lixo doméstico e industrial, tóxico e radioativo – tudo o que é inadequadamente descartado constitui uma grave ameaça ao meio ambiente. Seja pelo espaço ocupado por aterros, seja por questões como poluição e contaminação do solo e da água.

O problema é tão alarmante que está mobilizando governos, indústrias e a própria sociedade na busca de soluções. No Brasil, a Política Nacional de Resíduos Sólidos2, que entrou em vigor em agosto passado, é uma delas e prevê, inclusive, a coleta seletiva. Por ser um processo dinâmico e sua implantação estar em curso, ainda não se tem uma estatística atualizada do total de municípios que adotaram esta medida, mas estima-se que já ultrapassem mil.

Em síntese e de modo mais simples, coleta seletiva é a separação do lixo, na origem (em casa, no trabalho, em escolas, no comércio, indústrias, clubes, etc) de acordo com sua natureza. No estágio mais elementar, é a separação lixo seco (papelão, vidro, isopor, plástico, lata, metais) do lixo molhado (restos vegetais e outros materiais orgânicos). Em uma etapa mais avançada, a classificação e a triagem são bastante específicas: vidro, separado de plástico, separado de metal, por exemplo.

Um dos benefícios da coleta seletiva, além do aspecto ambiental, é a contribuição social desta prática, que facilita o trabalho das cooperativas de catadores, que recolhem, separam e vendem todo tipo de material a ser reciclado e aproveitado pela indústria de transformação.

 

Veja, no vídeo abaixo, que a Cooperativa 100 Dimensão, do Distrito Federal, diz sobre o assunto.


Fique por dentro

  1. Obsolescência programada é http://blog.cooperforte.coop.br/?s=obsolescencia+programada
  2. Política Nacional de Resíduos Sólidos é http://blog.cooperforte.coop.br/lixo-eletronico-um-problema-com-solucao/